sexta-feira, 2 de abril de 2010

Feriado

Não vou ficar de olhos abertos
A luz do sol quer me cegar
E as únicas perdidas almas da rua
Não estão onde queriam estar.

Perdi a hora;
Não fui pra casa;
Que saudade da monotonia
típica do meu lugar.

Eu gosto da liberdade
Aprecio, sim, a solidão
Mas quando acordo
um pouco mais carente
Quero ser filha
e quero ser irmã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário