sexta-feira, 30 de julho de 2010

Obedecer

Meus sapatos na janela
Minhas cortinas no chão
O café gelado, sem vida
Deixou marcas no colchão.

Se as fotos que guardei fossem fora
Diria que te esqueci
Mas ao abrir a gaveta das meias
Sempre, sempre lembro de ti.

A mãe disse pra sempre
Pensar antes de falar
E o pai me mandou contar
Até dez antes de chorar.

A mãe disse: "filha,
correr atrás é se rebaixar"
E o pai falou, sério, que o mundo
Não vai parar de girar.

O problema é que esqueceram
De um detalhe bem importante:
Eu sou teimosa e não aprendo
Sem tentar.

Um comentário:

  1. belo poema.
    por mais difícil que seja, a gente sempre pode tentar. Em vão ou não, o importante é arriscar.
    ps. escuta teus pais, te liga! hahahaa

    ResponderExcluir