sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Carros e Amanhecer

Abro o vidro que me separa do mundo
Posso sentir o cheiro de marcela recém colhida
A manhã que acaricia
Com nuvens coloridas, definidas
E o ar frio que machuca,
Bem de leve, meu nariz.

Um comentário: