quinta-feira, 17 de março de 2011

REVIRAVOLTA

Na sempre calma casa da vó,
tomo um café em meio ao dilúvio.
Quando todos os ventos, e tempos,
e ânimos, e águas se exaltam...
é importante olhar fixo para alguma calma interior.

quinta-feira, 3 de março de 2011

Sentir só

Se eu disser que acredito
nas palavras que rasguei
e que desmonto todo
o quebra-cabeça que ganhei
volta pra casa e assiste TV?

Se eu disser que não importa
se perdi o meu verão
desde que ganhe
um inverno e um casaco
vai pedir de novo um lugar no sofá?

Pode voltar, pode voltar...
eu desisto de tentar perder pra ganhar.