quinta-feira, 28 de abril de 2011

Alma

Máquinas de escrever em papel toalha;
Pétalas de rosa caídas sobre a mesa de vidro;
Luz baixa na sala de jantar;
E todo aquele barulho das teclas pela casa vazia
Me assusta.

Revivo dramas literários e seus momentos de escrita
Enquanto a folha sai, marcada, alada, do outro lado:
Máquinas de escrever,
grandes máquinas do tempo...

quarta-feira, 20 de abril de 2011

00:00

É perigoso quando uma cor te seduz.
Vive no céu, nas nuvens, nos tecidos, nos sapatos, nos casacos, nos cadernos, nos esmaltes, nas bicicletas, nos carros. Nos olhos, nos olhares, nos olhares, nos luares, nos pesares, nos amores e nas dores. Nas músicas, nas luzes, no escuro, nos sonhos, nos sonos, nos transtornos, nos adornos. Nos muros, nas paredes, nas casas, pintada em asas, em balas, nas malas, nas caras, nas cartas, no baralho de tarô. No salto fino, no vestido, na festa, na noite, na calça jeans, na camisa, na bebida, na saída, na partida, despedida, minha querida, me deixe só com a cor das minhas lágrimas...

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Versos para Corar

- Me bronzeio com a tua lua e ela não me queima.
- Minha lua só enche esta pele de estrelas, para que, em vez do céu, vejas a mim.
- E no teu céu, os relâmpagos me arrepiam. Na tua boca, como a lua ao longe, por trás da lagoa, toco feito em sonho.
- São meus lábios que tremem, por vontade ou medo da tua presença e do temporal...

domingo, 10 de abril de 2011

Nova Roupa Colorida

Tudo aquilo que quiseste escrever no teto do meu quarto
eu vejo (até) nas tuas paredes e pelo chão
já que é recíproco.
Se a letra é minha ou se ela é tua
prefiro não me questionar...
Deixa ficar a sensação de que é tudo Bechior
e assim meteu o pé na estrada (like a rolling stone)
convidou sua menina pra correr no seu chevette
(loucura, chiclete e som)...

sábado, 2 de abril de 2011

Metalinguagem

Bicicleta estragada, eles disseram, tem que perguntar na oficina.
- Seu Autino, tem salvação?
- Salvação tem: troca o quadro.
Troca a alma, troca a cor. Já troca as rodas e revende.
Quer saber, seu bicicleteiro? Fica com ela pro senhor!
Pratico aqui a eutanásia e não vou ver o sol se pôr.
Estou em greve, eu queria pedalar... mas minha magrela morreu hoje.

Ah... que falta já sinto dos teus pedais machucando meus pés descalços.

Cansaço


Minha gata me encarava de baixo da escrivaninha.
Ela dizia: sei quem és, sei quem és.
Sabe bem que não é possível confiar cegamente
na doce ilusão de que o tempo muda tudo.

Esse "tempo" não muda nada.
O passar dos dias se anula e, se eu bem pensar,
Seguir em frente é pelo cansaço de esperar...
Mudar de vida é pelo cansaço de esperar a esperada vida chegar.