terça-feira, 24 de maio de 2011

Monumento aos quatro cinco

No chafariz da nossa praça,
água já não tem...

Sentamos, então, em suas bordas
E, para que não se sinta vazio,
O enchemos de planos e sonhos
Mais altos que o interior.

O monumento visual se torna inútil
Assim, tão útil para nossa voz
Um lugar, um coliseu, um teatro
Quem transborda toda vida somos nós.

6 comentários:

  1. Nosso lugar! Ficou linda!

    "Quem transborda toda vida somos nós."

    ResponderExcluir
  2. Eu estou nessa poesia, haha! :)
    Bela como sempre, Gabi!

    ResponderExcluir
  3. o chafariz do ar
    feito pra vocês
    lourencianos
    nadarem na magia dos contos
    das noites
    e dos acasos

    ResponderExcluir
  4. Olá Gabriela!
    Parabéns pelo trabalho!
    Eu e os alunos da turma 61 da Escola Professor Armando das Neves, estamos encantados!
    Continua Brilhando,
    Abraços,
    Professora Neusi Machado

    ResponderExcluir