sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Um presente para Cristina

Olha, faz três dias que o sol não aparece
Eu sei, três dias que não toca o telefone
A umidade já escorre nas paredes
E a graça se perdeu em meio ao mundo
Mas, Clarissa, não brigues com tudo
Não vás gritando sobre o mal que vive o homem
As pessoas se assustam com pouco
e teus conflitos têm poder de alarmá-las...
Bem sabes tu o quão mais fácil é viver sem ver!