terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Mãe

Pedalava azul com a lua ao lado
quando tive de dobrar a esquina.
Não queria lhe dar as costas
mas precisei mudar de direção.
Pude, sim, olhar pra trás, mas me senti nostálgica
- o que não fez bem.
Guardei, então, a imagem no silêncio do peito
e fiquei com a sensação de lua.
Protegendo meus ombros, me fazendo filha,
arrepiando a pele azul que cobre minha alma,
ainda amarela.
Só pra colorir...

Nenhum comentário:

Postar um comentário