domingo, 4 de março de 2012

desnaturar

despego as coisas que me pegam de mal jeito
e des a pé governo a vida como quero
desaturo a atadura que me prende ao teu descaso
e desamarro a marra criada pelo acaso tão em vão.
desapego minha angústia desigual
e o desapego me parece mais normal que o desfazer,
meu desapego me aparece mais normal ao desfazer
sem descartar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário