quarta-feira, 21 de março de 2012

Enfim

Aqui estou mas aqui não me encontro:
me desencontrou toda esta tua briga.
Vou caminhar pelo vento pra ver
se me acho
E nadar em minha rua pra ver
se me sinto.
Vou te esquecer infinito pra ver
se me lembro
E lembrar da despedida
pra sorrir
em mim.

Todo o tempo dedicado em vão
Em paz vejo, então,
não era eu/não era meu.

Em fim volto a ser árvore e pássaro
Mas um só, me converjo.
E o espelho volta a estender-me mãos
Quando lembro do meu lírico
enfim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário