sexta-feira, 30 de junho de 2017

Ser mecenas de sua própria arte

E quem é que acredita em si
o suficiente para patrocinar-se?

E quem é que acredita em si
suficientemente
para investir sem remorso
o capital recebido pelo esforço
(todas as manhãs em que eu não quis acordar
todas as tardes em que eu quis morrer
todos os fins de semana que eu não pude visitar minha mãe)
Investir
em uma obra inacabada
não iniciada
inventada
uma mentira
Quem é que acredita em si?

é preciso ter muita cara de pau mesmo!
convencer-se do próprio "pitching"
inventar o próprio "briefing"
vender-se a si
comprar a própria ideia
sem remorso.

Necessidade ou hobbie?
Dor
ou passatempo?

Fuga.

domingo, 25 de junho de 2017

Arear

Hoje areei minhas panelas.
Me agarrei num pedaço de bombril e areei até que a ponta dos meus dedos ficou lisa!
E areei os fundos e as tampas e deixei todas brilhando - ou o máximo que consegui.

Eu nunca tinha areado minhas panelas
mas hoje fiz isso por ti, Mariana.

Fiz isso pois me peguei pensando no teu jeitinho
falando sobre o meu belo conjunto de panelas
e sobre o fato de tu nunca ter imaginado que um dia desejaria ter também um conjunto de panelas como esse.
Ah, a vida adulta!

Que tua mãe tem um conjunto parecido,
também é da Tramontina,
mas que o meu tem fundo duplo
e deu um toque todo especial à tua especialidade:
"O Frango na Cerveja Preta".

A gente é boba, Mariana.
A gente é mesmo.
O que não nos faz melhores nem piores.
Só nos faz humanas.

A gente quer tantas coisas
e tem tantas outras.
Não é que a gente seja mal agradecida,
mas as vezes a gente não enxerga no turbilhão que é a vida.

Obrigada, Mariana!
Eu te amo, Mariana.